Projectos 1.0

Hoje decidi que vou escrever num canto, seja papel ou digital, sobre os meus projectos, as coisas que quero fazer ou ter. Tendo em contas as circunstâncias do agora – estou na cama da filha de uma amiga, num quarto bem acolhedor cheio de cor de rosa – e que só chego a casa amanhã, começo já aqui. É importante aproveitar a energia desta vontade antes que desvaneça e sucumba.

Então já decidi que quero comprar uma autocaravana, quero melhorar a minha casa e quero ter um barco em Mértola.

Vou ter que explorar mais estas ideias, calcular quanto custam e traçar um plano. Também tenho que as colorir mais, viver mais, imaginar melhor.

Estou a passar o fim-de-semana na Arrábida, na casa da amiga Tolstoi, e está a ser bom. Fizemos um jantar de amigos hoje, vieram cá ter a Narcisa, a Magnólia e estava também o Malvin. Senti-me quase sempre bem. Os cigarros destroe-me, tirar-me a capacidade de interagir. Faço tudo para pôr os outros a falar e faça-o bem. Revelam sem dificuldades ou constrangimentos o que lhes vai na alma. O difícil está em gostar de me ouvir ou em falar sobre os assuntos com fluidez, convicção e vivacidade. Além dos meus assuntos pessoais, pouco partilho das minhas opiniões, acho que me sinto em perigo de me expressar frontalmente, tenho pavor que me dê um bloqueio depois de expressar a minha opinião caso o meu interlocutor não concorde ou até esteja frontalmente em desacordo. É estranho.

Hoje a Jacarta só me mandou uma breve fotografia por mensagem e nada mais. Eu respondi passadas algumas horas e não comunicàmos mais durante o dia todo. Passou-me o stress de não comunicarmos e estive quase sempre calma e tranquila. Só ontem é que tive medo que o seu silêncio quisesse dizer que não me quer na sua vida. Hoje estive quase sempre serena e com a certeza de que estamos relativamente juntas.

Mas não é sobre isto este post, aqui é sobre os projectos de futuros embora escritos não parecem tão excitantes e entusiasmantes como quando os imaginei. Parecem banais até. Na verdade, sem pessoas os meus projectos ficam desinteressantes e o pior é que é sem pessoa até. Sendo que há 6 anos que não encontro um pessoa dessas. Minto, há Jacarta e Canadá.

Advertisements